Início arrow Notícias arrow Pesquisa de Notícias arrow Notícias arrow CARNE PARA CANHÃO!
CARNE PARA CANHÃO! PDF Imprimir e-mail
22-Jul-2010

2309 Visitas

Mas que título mais estranho, pensarão todos aqueles que fizerem o especial favor de perderem parte do seu precioso tempo a passar os olhos pelo texto que se irá seguir. Mas, na verdade, foi a analogia mais aproximada que eu encontrei para tentar perceber o PORQUÊ de um regresso, no próprio sábado, logo após o final da corrida de 6 horas do LeMansSeries.


Como é que foi possível que as doutas mentes iluminadas que estiveram por detrás dessa possibilidade, não se lembrassem que a "cáfila", que todos nós somos, (alguns sê-lo-ão um pouco mais, outros, nem por isso...)  também, por vezes, raras vezes, talvez mereça ser tratada como gente! De fato, só mesmo mentes superiores poderiam encarar, ainda que remotamente, um regresso a casa LOGO APÓS um evento que, "por certo", de violento não iria ter nada!... Bastaria "adivinhar" e, ademais, seria "apenas" uma questão de bom senso o que deveria, em devido tempo, ter prevalecido. Assim se lembrassem que a "cáfila", afinal, sempre é composta por pessoas!...
Quem é que estaria disposto a oferecer a dádiva de um merecido repouso à tal "cáfila", depois de a mesma ter passado aquelas horas todas nas condições em que se adivinhava que as mesmas iriam ser vividas?


Acredito piamente que muitos, os do AMOR À CAMISOLA, possam ter aceite, de bom grado, a situação que foi proposta numa primeira abordagem. Eu não! Talvez porque o meu possível espírito mercenarista não se tenha compadecido com o altruísmo dignificante!... Mas entre o mercenarismo e o parasitarismo, escolho, sem qualquer espécie de dúvida, o primeiro! Assenta-me melhor!

Tive a imensa fortuna de, ao entrar nesta Associação, ter ido "aterrar" num posto, o 13, onde já por lá "moravam" os mestres José Abreu, infelizmente já falecido, e Mário Rosas. Na "vizinhança", duas figuras gradas: no posto 12 o Sebastião Louro (dá cá o pé!), e, no 14, o Carlos Lisboa (menino e moço).


Com os "meus" mais diretos fui aprendendo, e se não aprendi mais, foi por burrice minha. Com os demais, aprendi também a ser solidário, a ser colaborante, a ser membro de uma equipa que nunca estaria confinada a uma zona restrita. Não éramos estanques! HAVIA a noção exata das nossas responsabilidades. Cada um de nós sabia até onde podia e deveria ir! Para o bem de TODOS!


Hoje, infelizmente, e depois do final do dia de sexta-feira, acho que tenho um conceito de responsabilidade desfasado no espaço, e no tempo. ESTOU A MAIS! A minha noção não se adapta aos comportamentos atuaís. Esta noção, que me foi transmitida por aqueles que pelo circuito do Estoril já por lá andavam quando lá "aterrei", foi "agrafada" ao conceito educacional e de respeitabilidade que me foram ensinados em casa, e que ainda hoje sigo criteriosamente. Não abandono a minha área de serviço sem que as coisas que me foram confiadas estejam no local certo. Daí o ter chegado, pelos vistos, "demasiado tarde" ao autocarro que nos haveria de transportar de regresso aos apartamentos. "Quem não está, estivesse"!!!  Pois! Pois! Pois! Pois! Pois! Pois!


Ainda que tardias, as minhas desculpas a todos os que tiverem que aguardar, com alguma contrariedade, a minha entrada no autocarro, já muito perto do túnel.
......................................................................................................................
Os mais atentos já se estarão a questionar quanto ao PORQUÊ do título...
Pois... Não está esquecida a analogia que por mim foi feita. Foi apenas guardada para o fim.
Como sou um pouco antigo, e não só na Associação, como também na idade, recordo-me que nos meados dos anos 60 até ao início dos anos 70 os chamados "mancebos", nos quais, nessa altura, eu me incluía, eram enviados para as ex-colónias, para a "tal" guerra do ultramar e, eram apelidados de "carne para canhão".
Também agora, no primeiro contexto da convocatória para a prova, foi essa a minha primeira sensação!
Obrigado por terem chegado até aqui.
jorgegonçalves -108

Actualizado em ( 22-Jul-2010 )
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >

Procurar